Hoje é dia do cardiologista, médico responsável por diagnosticar e tratar doenças que afetam o coração e circulação sanguínea.

Originalmente, a cardiologia era estudada somente como uma matéria, um anexo da Clínica Médica.

Até o início do século XX, as doenças circulatórias e cardíacas eram bem menos frequentes do que atualmente, isso por conta do aumento do sedentarismo e da má alimentação da população. Com o início da década de 1920, devido à criação do eletrocardiógrafo (máquina utilizada para realizar exames cardíacos), a Cardiologia foi fortemente impulsionada, desprendendo-se da Clínica Médica e passando a constituir uma especialidade médica.

Na década de 1950 iniciou-se a evolução eletrônica, na qual foram fabricados equipamentos médicos ainda mais avançados, permitindo a diagnósticos cada vez mais precisos.

Para se tornar um cardiologista é preciso ser formado no curso de medicina e se especializar em cardiologia. Atuará em consultórios, clínicas particulares ou públicas, hospitais, casas de saúde, etc.

Suas responsabilidades são: realizar consultas, exames e testes físicos, pedidos de exames laboratoriais, eletrocardiogramas, ecocardiogramas, analisar resultados, diagnosticar, analisar e fazer uma intervenção cirúrgica, se for o caso.